Acupuntura Esportiva

Clínica de Acupuntura Dr. Wellington Santana

Sede: Rua Conselheiro Moreira de Barros, 2847 – Lauzane Paulista – São Paulo Capital (Próximo do Shopping Santana Parque).  Zona Norte de São Paulo

 

Acupuntura Esportiva

Resultado de imagem para lesoes esportivas

No tratamento segundo a Medicina Tradicional Chinesa (MTC), procura-se avaliar se a lesão ocorreu devido a um padrão interno que levou ao consumo de Qi e Sangue (com deficiência de Fígado e Rim, por exemplo), acúmulo de Umidade, invasão de agentes patogênicos externos (Vento, Frio, Umidade) e estagnação de Sangue e Qi. Um padrão de deficiência pré-existente também pode permitir a invasão de agentes patogênicos externos, interrompendo o livre fluxo de Qi e Sangue, causando dor e desconforto.

2 Padrões

Existem alguns padrões com características facilmente identificáveis. O diagnóstico deve ser confirmado por uma rigorosa anamnese que inclui necessariamente o exame do pulso e da língua.

2.1 Estagnação de Qi / Sangue

Lesões não se manifestam em organismos com livre fluxo de Qi e Sangue e inexistem sinais de dor e desconforto. No entanto, se o livre fluxo é interrompido, há estagnação, dor e desconforto se manifestando ao longo dos canais e articulações. A estagnação de Sangue é, a princípio, mais incômoda, pois causa dor forte, como uma “pontada violenta” ou “facada”. Na estagnação de Qi há uma dor em distensão, móvel.

2.2 Deficiência de Fígado e Rim

O Fígado controla e dá suporte aos tendões nutrindo-os através do Sangue, e o Rim controla e nutre os ossos. Anos de sobrecarga, longas jornadas de trabalho em pé, fraqueza constitucional e /ou doença prolongada podem provocar o esgotamento do Qi e do Sangue, principalmente o Sangue do F e o Qi do R. Nos dois casos é comum observarmos lesões ósseas ou tendíneas, especialmente na região do tornozelo, indicação clara da fraqueza dos Zang Fu implicados na missão de nutrir e sustentar os ossos e tendões. Também no envelhecimento observamos o enfraquecimento desses dois órgãos que, se não forem devidamente cuidados, vão se tornando incapazes de nutrir tendões e ossos de forma satisfatória.

2.3 Invasão de Vento-Úmido e Vento-Frio

O Vento, o Frio e a Umidade são fatores perversos capazes de invadir articulações por onde flui o Qi. O Vento é móvel e se traduz por dor em movimento. Um Vento-Frio provoca rápida estagnação de Qi e Sangue devido à sua característica imobilizadora no interior dos canais e tendões. É uma dor que se apresenta fixa e grave. O Vento-Úmido tem a característica de criar obstáculos dentro dos canais por acúmulo de fator patogênico o que leva à estagnação. Há sensação de peso, edema, parestesia e dor fixa.

Esse tipo de invasão pode ser causado por uma condição pré-existente de deficiência de Yin e/ou Yang e também pode ser resultado de um sintoma de Calor. Atletas que se expõe frequentemente e por muito tempo sem a devida proteção ao Vento, Frio e Umidade podem sofrer a invasão desses fatores externos patogênicos e desenvolver sintomas de Calor. O Calor irá prejudicar o livre fluxo de Qi e Sangue nos Canais o que poderá causar, em última instância, lesão das articulações mais solicitadas ou mais debilitadas. O padrão comum nesses casos é o de Calor Úmido, com edema, dor, rubor e calor na área afetada.

3 Principais pontos utilizados

A seleção de pontos é feita para se tratar a queixa principal e as condições subjacentes. O objetivo é aliviar a dor, proporcionar conforto e permitir um rápido retorno do paciente à atividade física.

Repouso pode ser necessário e outras técnicas da Medicina Chinesa como Fitoterapia, Eletroacupuntura, Auriculoterapia, Bandagens Elásticas, Compressas Medicinais, An-Ma (um tipo de massagem chinesa), Gua-Sha, Moxabustão podem ser utilizadas.

Acupuntura esportiva tem mostrado nos ultimos anos, para recuperações de atletas de alta performance uma recuperação mais rapida em 70%. 

Alguns pontos que utilizo:

3.1 Estagnação de Qi / Sangue

Pontos Ashi - regulam a circulação de Qi e Sangue nos canais e aliviam a dor.

BP10 – dispersa a estagnação do Sangue.

IG4 – ajuda a dispersar a estagnação do Sangue, promove a circulação de Qi nos canais e alivia a dor.

F3 - ajuda a dispersar a estagnação do Sangue, promove a circulação de Qi nos canais.

VB34 – fortalece tendões e facilita o movimento das articulações.

BP6 - cruzamento dos três canais Yin do Pé.

B17 – ponto de reunião do Sangue, recupera e fortalece pacientes debilitados.

3.2 Deficiência de Fígado e Rim

Pontos Ashi– já mencionado.

R3 - fortalece os ossos e tonifica o R.

F3– já mencionado.

VB34 – já mencionado.

GB39 – fortalece o Qi dos ossos e trata a paresia nos membros inferiores.

E36 – ajuda na produção de sangue e é um ótimo tônico de Qi, costumo angular para VB34 .

BP6 – já mencionado.

3.3 Invasão de Vento-Frio e Vento-Úmido

Pontos Ashi– já mencionado.

IG4 – já mencionado.

TA5 - aliviar sintomas de vento externo, a depender da situação pode-se tanto ‘’pescar’’ em PC6 como angular para TA6.

VB12 - aliviar sintomas de vento externo.

BP6 – já mencionado.

BP10 – a melhora da circulação do Sangue favorece a eliminação do Vento .

VB40 - regula a circulação de Qi e Sangue aliviando a dor.

B60 – regula a circulação do Qi , ótimo se transfixado para R3 e é um bom ponto local.

BP9 – eliminação de umidade em geral.

E40 – eliminação de umidade, sobretudo nas pernas, alivia o cansaço das pernas.