Clínica de Acupuntura Dr. Wellington Santana

Sede: Rua Conselheiro Moreira de Barros, 2847 – Lauzane Paulista – São Paulo Capital (Próximo do Shopping Santana Parque).  Zona Norte de São Paulo

 

Translate this Page
SATISFAÇÃO
SATISFEITO COM NOSSOS SERVIÇOS?
TOTALMENTE SATISFEITO
NÃO ESTOU SATISFEITO
QUERO CONHECER
Ver Resultados

Rating: 2.9/5 (1321 votos)

ONLINE
1






 

 

ADQUIRA JÁ SEU LIVRO 

e

Descubra os segredos desta técnica milenar

Para leigos e profissionais.

Melhor preço só encontra aqui!!!

 

 

Pare de sofrer ! Esta sem emprego, descubra esta profissão que esta crescendo mais de 450% ao ano, tenha uma renda de mais de R$1000,00 por mês!

click na imagem abaixo para saber mais e fazer sua matricula!

Resultado de imagem para curso de auriculoterapia chinesa

 

 

 

 

 

 Parcelamento de todos tratamentos

Aceitamos todos os Cartões

Crédito e Débito

Parcelamos seu tratamento 

em 3(três) vezes sem acréscimo

Para qualquer tratamento

 

 

 

 


Acupuntura Escalpeana

Acupuntura Escalpeana

A acupuntura escalpeana (do couro cabeludo) é uma forma especializada de acupuntura, que tem ajudado muitas pessoas com disfunções do sistema nervoso, incluindo lesões da medula espinal e esclerose múltipla.


Áreas específicas do corpo, tais como a orelha, os pés, as mãos e couro cabeludo, representam microssistemas de acupuntura que complementam a acupuntura corporal tradicional. O tratamento mediante um microssistema localizado pode estimular o fluxo de energia que melhora a saúde (também chamado de qi), praticamente em qualquer parte do corpo.


Embora o microssistema de acupuntura escalpeana possa tratar a maioria dos mesmos transtornos que a acupuntura corporal, ele é especialmente eficaz no tratamento de doenças do sistema nervoso e da dor. Por exemplo, estudos têm mostrado que a acupuntura escalpeana tem ajudado a milhares de doentes chineses com acidente vascular cerebral (AVC), aparentemente por meio da alteração dos níveis sanguíneos de hormônios que influenciam a agregação plaquetária que induzem o AVC.


Além disso, muitas pessoas com esclerose múltipla (EM), lesões na medula espinhal, esclerose lateral amiotrófica e traumatismos cranianos também tem se beneficiado com a acupuntura do couro cabeludo. Acredita-se que a terapia é mais eficaz quando é iniciada logo após a lesão traumática ou a crise neurológica.


Guia de acupuntura escalpeana para a esclerose múltipla
A acupuntura escalpeana reduz quase sempre a intensidade dos sintomas da EM. Como têm sido tratadas tantas pessoas com esta doença, foi desenvolvido e divulgado um guia terapêutico da EM específica para ser utilizada por acupunturistas.


Se as lesões primárias estiverem no cérebro, insira a agulha na Zona 1 de Eding, puncionando ao longo do VG em direção para a face. Com isto se pretende melhorar a visão (por exemplo, aliviar a neurite ótica) e aumentar a claridade mental. Se as lesões primárias estiverem no pescoço, então insira a agulha na Zona 1 de Dingzhen, que governa o pescoço.


Insira a agulha da Zona 3 de Eding para a Zona 4 de Eding, puncionando ao longo do GV em direção à parte posterior da cabeça. Com isto se pretende tonificar o sistema de rim / fígado, que está fraco em quase todas as pessoas com esclerose múltipla.

Se o paciente está sofrendo de uma desordem da bexiga (comumente, há inabilidade para esvaziar completamente a bexiga e também pode haver incontinência; muitos indivíduos se valem de um cateter), então puncione só dentro da Zona 4 de Eding.


Use duas agulhas adicionais para completar o tratamento.
As duas agulhas podem ser colocadas paralelas à agulha em Zonas 3 e 4 de Eding, aproximadamente 1/4 de polegada a cada lado da agulha central, para pessoas que não estão altamente sintomáticas. Isto aumentará a tonificação do sistema de fígado / rim e fortalecerá as pernas, a bexiga e os órgãos abdominais.

Use a técnica de introdução rápida e elevação lenta na maioria dos casos, porque isto vai tonificar a deficiência. A manipulação deverá ser feita até o paciente notar uma mudança na sua condição. Ao tratar as zonas escalpeanas do braço ou da perna, peça ao paciente tentar movimentar a parte do corpo enquanto se manipula a agulha.

Para desordens da bexiga, peça ao paciente respirar profundamente (para o abdômen inferior, Dan Tian) para focalizar a atenção na área tratada e ajudar a produzir uma sensação de aquecimento. Ao tratar Eding 1 (para os olhos), peça ao paciente esfregar suavemente as palmas das mãos em cima dos olhos.


Se não notar nenhum efeito (como clareamento da visão ou mudança na sensação ou força dos membros afetados), dentro de 3 minutos aproximadamente do tempo da manipulação, verifique se o local de colocação da agulha estiver correto; se estiver correto, pode ser necessário tentar então o método de elevação rápida e introdução lenta da agulha, especialmente se houver dor.

Também pode ser valioso tratar pontos do corpo, como E 36 e VB 34 para as pernas e IG 4 e IG 11 para os braços. Quando notar uma resposta, pode cessar a manipulação da agulha. Pacientes com fraqueza das pernas devem tentar caminhar durante alguns minutos.

Depois de 15 minutos aproximadamente (da manipulação prévia), as agulhas devem ser manipuladas novamente. Ao término da terceira manipulação, o paciente será instruído para reter as agulhas por um período de várias horas até dois dias, e então remover as agulhas eles mesmos ou com a ajuda de alguém.